Pular para o conteúdo

Sorvete em pó: saiba tudo sobre

    Sorvete em pó: saiba mais

    É difícil achar alguém que não gosta de sorvete, não é mesmo? Do sorvete em pó ao tradicional, essa receita passou por diversas transformações, até se tornar a sobremesa que conhecemos hoje.

    E apesar de ter sido criado para refrescar em dias quentes, esta iguaria deixou de ser exclusiva do verão, e pode ser consumida em qualquer estação do ano, graças a invenção do sorvete em pó.

    E aí, que tal saber mais sobre a história do sorvete? Neste artigo trago curiosidades e benefícios relacionados ao assunto. Fique conosco!

    Mas afinal, como surgiu o sorvete em pó?

    Antes de qualquer coisa, precisamos ter em mente que o sorvete em pó é, na verdade, uma evolução do sorvete tradicional. Uma nova forma de preparar e consumir o alimento.

    Dessa forma, para entendermos a sua origem, precisamos recorrer a história desde o início. Pesquisas relatam que a origem do alimento foi na China; mas como uma forma parecida com a que temos hoje.

    Basicamente, um imperador Chinês chamado King Tang, gostava de misturar leite de arroz com gelo. A comida, na época, se popularizou na elite da sociedade da época, pois o leite, era muito caro.

    Mais tarde, o navegador Marco Polo, em uma viagem a China,  encontrou algumas receitas que levam cremes congelados e frutas. Conhecido pelo espírito empreendedor, ele tratou de trazer a ideia para a Europa, inicialmente em segredo.

    Foi no século XVI, que as primeiras receitas foram levadas a Paris. Assim, no ano de 1660, surgia a primeira sorveteria do mundo, fundada por Francesco Procópio dei Coltelli, chef de cozinha.

    A partir daí, ano a ano, a receita sofre tremendas transformações, inclusive com a invenção de outras receitas, como o próprio sorvete em pó.

    No começo, o alimento era uma iguaria, pois era muito caro produzi-lo. A falta de tecnologia e opções no mercado tornaram sua venda, muito custosa. Contudo, mesmo com todos os problemas, a receita popularizou-se muito rápido. Anos mais tarde, já haviam diversas sorveterias espalhadas por Paris.

    Cerca de 25 anos mais tarde, o leiteiro Jacob Fussel abriu a primeira fábrica de sorvete que se tem notícia, em Baltimore, Estados Unidos. Surgia aí a produção em larga escala, que mais tarde foi copiada por outros empresários em Nova York e Boston.

    Conforme as receitas e formas de preparar o sorvete evoluíam, surgiu o sorvete em pó.

    O sorvete em pó é uma mistura de agente de texturas, gomas, açúcares, sólidos não gorduroso do leite, além emulsificantes e aromatizantes.

    Ele deve ser misturado a água e outros ingredientes e levado ao freezer.

    E no Brasil, com o sorvete chegou?

    O ano era 1835.

    Um navio chegou ao porto do Rio de Janeiro. Nele, haviam duas toneladas de gelo, que mais tarde, foram adquiridas por dois comerciantes. Eles passaram a vender sorvete de frutas.

    Foi instantâneo! Rapidamente, o brasileiro abraçou a iguaria.

    Como é produzido o sorvete tradicional?

    Mistura

    Todos os sorvetes são produzidos através da emulsão estabilizada (calda). Ela é batida e passa por um processo de congelamento, que produz aquele aspecto cremoso como conhecemos. Os ingredientes básicos para mistura incluem água, açúcares e gorduras.

    A gordura, inclusive, é um importante ingrediente neste composto, pois ela proporciona cremosidade a mistura. Após, são adicionados aromatizantes e corantes, além de polpa de frutas, gema de ovo e produtos especiais.

    Depois, toda essa mistura vira espuma, formada por cristais de gelo que seguram a baixa temperatura. Os estabilizantes e emulsificantes preservar a qualidade da mistura.

    Pasteurização

    Você já deve ter ouvido o termo “pasteurização” em outras fontes da indústria alimentícia. O termo, inclusive, é comum no mercado do leite. A pasteurização, tem o objetivo de eliminar microorganismo nocivos a saúde e que possam estragar o produto.

    Basicamente, a mistura citada anteriormente é aquecida em temperaturas muito altas, em torno de 70ºC. Imediatamente após, é resfriada, eliminando os microorganismos.

    Ar

    Ar? Sim, ar. O ar é incorporado na fase final de fabricação do sorvete. Ele cria a estrutura macia que conhecemos, além de tornar o mesmo menos frio para o nosso paladar.

    São minúsculas bolhas de ar que se deslocam entre os cristais de gelo formados. Esse deslocamento, juntamente com as partículas sólidas do sorvete, torna o mesmo menos “frio”.

    Acredita-se também que estas bolhas de ar contribuem para nossa percepção sensorial de suavidade, produzindo uma sensação cremosa na boca durante o consumo.

    Você sabia dessa?  Interessante, não é mesmo?

    Estabilizantes

    De forma geral, utiliza-se na mistura, cerca de 0,2 a 0,5% de estabilizante, inclusive no sorvete em pó. Entre os estabilizantes mais usados estão a goma de guar, goma de alfarroba e goma de celulose. Todas servem para reduzir o crescimento e “estabilizar” a formação de cristais de gelo.

    Em casos de uso exagerado deste composto, o sorvete acaba não derretendo na boca como deveria.

    Proteínas do Leite e gema de ovo

    O ovo é um dos ingredientes mais comuns utilizados pelo ser humano. E ele está presente também na fabricação de sorvete.

    As proteínas do leite facilitam a incorporação das bolhas de ar (comentadas anteriormente), e atuam também como um agente espessante.

    Quando a gema é adicionada a mistura, ela torna o sorvete macio e cremoso. A água, fica “aprisionada” na teia de proteínas do ovo, e não consegue formar cristais de gelo volumosos. Além disso, a gema também ajuda na estabilização do sorvete, juntamente com os estabilizantes.

    Que tal uma receita de sorvete em pó?

    Não é difícil fazer uma receita utilizando sorvete em pó.

    Você pode adquirir as embalagens de sorvete em pó em qualquer mercado, de acordo com seu gosto. São vários sabores: morango, chocolate, baunilha, frutas, etc.

    Assim, você deve:

    • Abra o pacote e misture todo o seu conteúdo a 2 xícaras de leite gelado;
    • Bata o conteúdo na batedeira por um minuto (na velocidade baixa) e 4 minutos (na velocidade alta);
    • Certifique-se sempre para que todo o pó se misture, limpando as laterais da tigela;
    • Leva ao freezer por aproximadamente 4 horas.

    É só servir! Está pronto seu sorvete em pó!

    (Visited 61 times, 1 visits today)