Segundo cheque de estímulo movimentou a economia americana em Março

segundo cheque de estímulo

Após período de recessão e grande impacto negativo na economia, o governo americano liberou seu segundo cheque de estímulo, a intenção é recuperar os gastos dos consumidores e aplicar uma injeção de estímulo à economia no país. 

No último mês (março), os gastos dos consumidores (que detém mais de dois terços da atividade econômica dos EUA), subiu em 4,2%, número extremamente positivo em comparação com fevereiro, em que a queda foi de cerca de 1%.

A passos curtos, porém firmes, a economia tem melhorado e com a ajuda do segundo cheque de estímulo a tendência é que esse índice siga subindo. 

Crescimento acima do esperado


Segundo dados divulgados no relatório do Produto Interno Bruto (PIB), o segundo cheque de estímulo auxiliou diretamente para que a economia local disparasse. 

De forma inédita, em relação aos últimos meses, os resultados apontaram que após a liberação do segundo cheque de estímulo, o PIB Norte-americano cresceu em 6,4%, o que trouxe esperança para economistas da América e do mundo.

 

Público alvo do primeiro e segundo cheque de estímulo

Por se tratar de algo interessante para todos, a distribuição dos cheques de estímulo de U$1.400 dólares foi destinada à maioria dos americanos de baixa e média renda. 

Por serem a classe dominante em relação a consumo, a intenção é que a disponibilização do segundo cheque de estímulo favoreça ainda mais o consumo e consequentemente, aqueça o mercado dos EUA.

Lado B da distribuição dos cheques de estímulo

Por outro lado, algumas das famílias preferiram economizar seus cheques, guardando-os para momentos mais oportunos ou destinando-os a poupanças e até mesmo para comprar criptomoedas.

Tais ações não foram bem quistas pelo governo, uma vez que sua intenção era de uma movimentação mais imediata e certeira do mercado.

Ainda assim, não existe nenhuma regra que obrigue que cidadãos americanos destinem essa quantia a compras imediatas ou ações que favoreçam a economia. Uma vez que lhe for dado, o segundo cheque de estímulo pode ser usado como a pessoa que o recebeu preferir.

Semelhanças entre o segundo cheque de estímulo americano e auxílio emergencial brasileiro

Assim como o auxílio emergencial brasileiro, os cheques de estímulo americanos serviram para auxiliar algumas famílias, porém com uma finalidade mais ambígua do que nosso auxílio.

Da mesma forma que o programa brasileiro, a entrega dos segundo cheque de estímulo e seus subsequentes foi feita mensalmente e seu valor também foi alterado conforme a demanda.

Em ambos os benefícios, o público alvo foram famílias de baixa renda e pessoas com baixo poder de compra, a intenção fora, além de movimentar a economia, garantir melhores condições de sobrevivência durante a pandemia.

Liberação do Saque extraordinário do FGTS

No Brasil, a partir de meados de maio será liberado o saque extraordinário de parte do FGTS, com a mesma finalidade do segundo cheque de estímulo americano. 

Com isso, o governo pretende de fato incentivar que as pessoas consumam e consequentemente, injetem a economia.

A alta do dólar e a crise política e social também favoreceram para o cenário preocupante, o que exigiu o estudo de opções e medidas mais sérias por parte do Governo Federal,

Economistas e especialistas acreditam que a decisão seja benéfica e auxilie o país a recuperar-se economicamente. 

Por estarmos em um momento mais ameno da pandemia, o estimado é que as pessoas consigam direcionar o montante ao comércio, setor responsável por grande parte da economia local.

Medidas necessárias

Como visto, tanto a distribuição do segundo cheque de estímulo e suas parcelas subsequentes, quanto a liberação do saque emergencial tem finalidade parecida e torcemos para que o resultado seja semelhante.

Para acompanhar atualizações sobre a distribuição, notícias sobre a economia e demais pautas interessantes a população, acompanhe-nos, aqui você encontrará compromisso com a notícia e dedicação real a nossos leitores.