Narcolepsia: Cansaço e sono em excesso pode ser sinal da doença

narcolepsia

Em tempos de rotinas de trabalho caóticas, é comum que em determinados momentos do dia, ondas de sono tomem conta de nossos corpos, mas é importante observar se esse cansaço e sono e excesso não são sinais de Narcolepsia.

Para te ajudar a identificar possíveis sinais e sintomas da doença, listamos algumas características, possíveis soluções e formas de amenizar os efeitos da doença, confira.

A princípio: o que é Narcolepsia?

A Narcolepsia é uma condição neurológica na qual a pessoa sente extrema sonolência, correndo o risco de adormecer em meio a situações inusitadas, em um lapso no qual o sono torna-se incontrolável. 

Quem possui tal condição pode adormecer no volante, durante reuniões, durante caminhadas, o que a torna uma doença perigosa, a qual exige alguns cuidados à quem recebe seu diagnóstico.

Possíveis causas

Até então, tanto a causa quanto a cura da narcolepsia são desconhecidas. Apontam estudos e exames realizados em pessoas com a doença que sua causa pode estar ligada a uma espécie rara de desequilíbrio de algumas substâncias no cérebro ou baixa produção de hipocretina, substância responsável por nos manter acordados e controlar nosso sono.

Sintomas da Narcolepsia

Para te ajudar a identificar os sintomas, listamos os principais abaixo:

  • Sonolência em excesso e incontrolável
  • Cochilos súbitos em situações incabíveis (como por exemplo, durante a prática de exercícios, em pé no transporte público, durante atividades no computador, entre outras.
  • insônia frequente e dificuldade para dormir em horários nos quais seu corpo está acostumado (essa característica normalmente também reflete em dificuldade para acordar)
  • Inquietação e ansiedade (Tremores, pernas trêmulas, falta de ar, dificuldade para respirar).
  • Alucinações

Como visto, de certa forma a Narcolepsia assemelha-se em alguns aspectos a crises de ansiedade. Para detectá-la de forma segura, você deve visitar ou Neurologista, que solicitará exames específicos que possibilitarão a identificação da Narcolepsia. 

Por se tratar de uma doença séria, reiteramos a extrema necessidade de que um especialista seja procurado. 

Por conta de seus efeitos, a Narcolepsia pode se tornar perigosa e expor a pessoa em questão a riscos consideráveis; o que evidencia a necessidade de uma diagnóstico certeiro e que um acompanhamento e tratamento sejam iniciados o quanto antes.

Tratamentos disponíveis

Como citado anteriormente, ainda são desconhecidas as causas e possíveis tratamentos para a Narcolepsia.

O que se indica para um paciente diagnosticado com a doença, é que sua rotina seja organizada respeitando a doença. Para evitar acidentes, é importante que a pessoa tire cochilos (ainda que curtos) durante sua rotina diária, o que vai ajudar a minimizar os impactos da Narcolepsia.

Terapia do sono

Uma opção recomendada por especialistas é que o diagnosticado frequente o instituto do Sono, em busca da chamada Terapia do Sono.

Esse procedimento é ideal para pessoas com Narcolepsia ou que tenham problemas relacionados à insônia. 

Durante sua realização, o especialista junto com o paciente buscará por alternativas e mudanças na sua rotina, em seus hábitos, alimentação e atividades. Sua intenção é adequar suas tarefas a espaços para descanso, frisando que a condição de quem tem Narcolepsia não é nada relacionada à preguiça ou esgotamento e sim, a uma condição real que foge do controle de quem a tem.

Apesar de sérios, os sintomas da Narcolepsia podem ser minimizados

Conforme exposto a Narcolepsia é uma doença crônica, porém, quando acompanhada, não causa maiores efeitos na vida de quem a tem. Ressaltamos novamente a importância de que um médico seja visitado e tenha certeza que, ainda com a doença, sua vida pode caminhar tranquila quando você acompanhá-la de forma cuidadosa e responsável.

Para acompanhar mais notícias sobre saúde pública, acompanhe-nos, nosso compromisso é informar de forma responsável e cuidadosa!