Pular para o conteúdo

Copa Africana de Nações 2022

    Copa Africana de Nações 2022

    Você é daqueles que gosta e sabe tudo sobre futebol? Então deve ter acompanhado Copa Africana de Nações 2022. Você sabia que este torneio vai muito além apenas do esporte? Ele se confunde com a luta e momento social que vive o povo africano.

    Vamos conhecer mais sobre esta competição?

    Com funcionou a Copa Africana de Nações 2022?

    Dividida em duas fases, a competição teve início no mês de Janeiro, mais precisamente no dia 9 do ano de 2022. O primeiro jogo foi realizado pelas seleções de Camarões e Burkina Fasso. A final aconteceu no estádio Olembe, em Yaoundé.

    Atualmente, são 24 seleções participantes. Elas são divididas em seis grupos, com 4 times. Cada seleção disputa três partidas, avançando o primeiro e o segundo colocado de cada chave.

    Na Copa Africana de Nações 2022, as chaves ficaram dispostas da seguinte maneira:

    Grupo A
    Camarões
    Burkina Faso
    Cabo Verde
    Etiópia

    Grupo B
    Guiné
    Malawi
    Senegal
    Zimbabwe

    Grupo C
    Gabão
    Comores
    Gana
    Marrocos

    Grupo D
    Egito
    Guiné-Bissau
    Nigéria
    Sudão

    Grupo E
    Argélia
    Costa do Marfim
    Guiné Equatorial
    Serra Leoa

    Grupo F
    Gâmbia
    Mali
    Mauritânia
    Tunísia

    Relacionado: Acesse a tabela completa dos jogos da Copa Africana de Nações 2022

    A final foi realizada no dia 6 de fevereiro, entre as seleções de Senegal e Egito. A seleção de Senegal se consagrou campeã do torneio. Foi a primeira conquista do time na competição. A Argélia, que tinha sido campeã na última edição, acabou sendo eliminada precocemente, após uma derrota para a seleção de Comores (que inclusive, estreou na competição).

    A edição contou com grandes nomes do futebol africano, como Sadio Mané, Kalidou Koulibaly e Mohamed Salah.

    Relacionado: Conheça a casa de Cristiano Ronaldo

    Senegal x Egito: a grande final da Copa Africana de Nações 2022

    Como dito, a seleção do Senegal foi a grande campeã da Copa Africana de Nações 2022. No estádio Olembe, os leões de Teranga (como são conhecidos os jogadores da equipe) venceram a forte seleção do Egito nos pênaltis, depois de um empate em 0 a 0 no tempo normal.

    Na prorrogação, a disputa foi bastante equilibrada, com chances claras para os dois lados. Porém, a seleção do Senegal segurou bem atrás e conquistou o torneio continental pela primeira vez.

    Sadio Mané, o craque da competição

    Sadio Mané tem uma história muito grande de superação. Menino pobre da periferia da África, o atacante colocou mais um título na carreira ao liderar sua seleção na conquista da primeira Copa Africana de Nações da sua história.

    Descoberto aos 17 aos, nunca teve chuteiras apropriadas para impressionar os avaliadores da época, e foi até certo tempo, ridicularizado por companheiros que buscavam o mesmo sonho que ele.

    Mas o jogador deu a volta por cima. Além de ganhar tudo com o time do Liverpool, adicionou mais uma conquista para a carreira.

    Senegal perde pênalti

    Com apenas 5 minutos de partida, a seleção do Senegal teve a oportunidade de sair na frente do adversário.Ciss foi derrubado por Abdelmonem dentro da área e o juiz marcou pênalti. Adivinhe quem foi para a cobrança? Sim, Sadio Mané. Porém, o goleiro Gabaski defendeu.

    Jogo de grandes defesas

    A seleção do Senegal foi bastante superior a do Egito no primeiro tempo. Mais para o fim da primeira etapa, os Egípcios assustaram, com grande Jogada de Salah, obrigando o goleiro senegalês a uma grande defesa.

    Saiba mais: Conheça mais sobre a história de Salah

    No segundo tempo, novamente a seleção de Senegal impôs mais o seu jogo. Novamente, o goleiro egípcio fez grandes defesas, evitando qualquer abertura do placar. A seleção do Egito ficou um pouco mais acanhada, e não criou tantas chances. Com a final da etapa complementar, ambas equipes fizeram o intervalo regulamentar para o início da prorrogação.

    Prorrogação e pênaltis

    A Copa Africana de Nações 2022 foi para a prorrogação. Era algo a se esperar, já que ambas equipes faziam um boa e equilibrada temporada. Assim, os dois tempos de 15 minutos foram bastante equilibrados; porém, ambas seleções não se arriscaram muito.

    No primeiro tempo, foi o Senegal que chegou mais a meta egípcia; no segundo tempo; foi a seleção do Egito que acumulou mais chances de gol.

    Nos pênaltis, brilhou a estrela do goleiro Mendy, eleito o melhor do mundo pela FIFA. Ele pegou a cobrança de Lasheen, e viu sua seleção converter as penalidades (compensou a perda do primeiro tempo, não é mesmo?).

    Pelos seleção de Senegal, Koulibaly, Diallo, Bamba Dieng e Mané marcaram, enquanto Sarr parou em Gabaski. Na seleção do Egito, Zizo e Hamdy marcaram.

    Por fim, com o título, a seleção do Senegal conquista a Copa Africana de Nações 2022, a primeira da sua história. Vale salientar que a equipe já havia sido vice campeã em duas oportunidades: a primeira vez em 2002 e a outra, em 2019.

    A lesão de Sadio Mané, campeão da Copa Africana de Nações 2022

    Sadio Mané, atualmente jogador do Bayern de Munique, foi além do que seu corpo podia suportar na Copa Africana de Nações 2022. O jogador sofreu uma concussão, e não poderia atuar mais, em nenhuma partida do torneio. Contudo, descumprindo ordens médicas, entrou em campo.

    Mais tarde, em declarações, o jogador afirmou que estava empenhado para que seu país e companheiros conquistassem a “glória africana”.

    Ele foi um dos principais jogadores da competição, dando inclusive, assistências para e fazendo gols da sua equipe ao longo do torneio. Depois do empate com o Egito na final, a sua equipe, Senegal, se consagrou campeã nos pênaltis.

    Quando será a próxima Copa Africana de Nações?

    Por conta da previsão de um período intenso de chuvas na Costa do Marfim, local sede para a próxima Copa Africana de Nações, ela foi adiada para o início de 2024. O Presidente da CAF (Confederação Africana de Futebol), afirmou em entrevista, que não queria um grande torneio sendo realizado debaixo de um “dilúvio”.

    Disse ainda que isto não seria bom para a imagem do futebol africano, e que a entidade não quer correr risco nenhum. Ela será disputada em cinco cidades da Costa do Marfim: Abidjan, Bouaké, Yamoussoukro, Korhogo e San-Pedro.

    Competições no início do ano acarretam problemas para a liberação de jogadores que atuam em clubes europeus.

     

    (Visited 55 times, 1 visits today)