Depois de anunciar o registro de quase cinco mil reclamações na metade do período da Black Friday, o site Reclame Aqui anunciou nesta segunda-feira (2) que o Burger King e o McDonald’s foram de longe as empresas detentoras do maior número de reclamações na edição 2019 da época de compras a supostos preços baixos. É a primeira vez que redes de fast food ficam no topo do ranking de queixas da plataforma – e esta estreia acontece justo com as duas maiores competidoras do mercado no país.

A razão, claro, passa pela verdadeira guerra de preços que as duas marcas travaram durante o período nas redes sociais, prometendo preços baixíssimos para combos extensos de seus sanduíches mais consagrados. Enquanto o Burger King fez uma promoção especial que permitia aos clientes pagarem R$ 5,00 reais por três lanches distintos, o Mc realizou a “Méqui Friday” com promoções que incluíam a oferta de dois sanduíches clássicos por R$ 4,90 e de dez cheeseburgers por R$ 20,00.

O que fez com que ambas as companhias liderassem o período da Black Friday em número de reclamações não foi as promoções em si, mas o link com o aplicativo do Mercado Pago, item exigido pelas duas redes para ter acesso à promoção junto do pagamento com QR Code. Devido à imensa procura, a plataforma apresentou falhas até o fim da sexta-feira, forçando inclusive o Burger King a mudar as regras e permitir que os consumidores tivessem acesso à promoção independente da forma de pagamento escolhida. O problema foi tamanho que o Procon chegou a notificar as duas redes e pode multá-las sobre os problemas com as promoções após a conclusão do processo.

Graças a isso, o Burger King vem em primeiro na lista do Reclame Aqui com nada menos que 545 queixas, seguido pelo McDonald’s com 491 reclamações registradas entre a quarta-feira do dia 27 de novembro e a meia-noite do sábado, dia 30 de novembro. Completam o top 5 a Méliuz (321), a loja online das Lojas Americanas (313) e o próprio Mercado Pago (249). Confira a lista dos 10 primeiros abaixo:

Ainda de acordo com o Reclame Aqui, o número de queixas registradas este ano foi 57,6% maior em relação ao ano passado, com a plataforma recebendo um total de 8830 reclamações sobre os serviços e descontos realizados por diversas empresas. Entre os motivos mais recorrentes, a plataforma destaca descontos muito abaixo do esperado, problemas técnico para concluir a compra e filas de espera virtuais.

Fonte: B9

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.