Aplicativos de monitoramento de atividade no Instagram não são bem uma novidade. Há diversos apps disponíveis que permitem ao usuário não só monitorar quem acompanha seus perfis, mas também bisbilhotar contas alheias para verificar suas atividades.

Um desses aplicativos é o Like Patrol, que acaba de ser banido pela Apple da App Store. O app permitia ao usuário monitorar toda as interações de seus contatos, e foi removido por infringir os termos de uso da Apple. A ideia do aplicativo era manter viva a aba “seguindo“, recentemente removida da plataforma para dar mais privacidade à comunidade da rede social.

Como lembra o Engadget, aplicativos removidos da App Store ainda podem ser utilizados por quem os baixou anteriormente. Apesar disso, ainda é incerto se os usuários do Like Patrol ainda terão acesso ao serviço, ou se ele acabará com o banimento imposto pela Apple.

As redes sociais têm feito significativas mudanças para garantir maior privacidade para os usuários. Além da remoção da aba “seguindo”, o Instagram também passou a ocultar o contador de curtidas, assim como comentários ofensivos.

O futuro de aplicativos como o Like Patrol é incerto, isso porque tanto a App Store quanto a Play Store, do Google, têm removido de suas plataformas aplicativos complementares não oficiais e programas que copiem funcionalidades e recursos das redes sociais mais populares. Recentemente, por exemplo, o Social Club, versão do Instagram focada em conteúdo relacionado à maconha, também foi banido.

Outro indício do fim desses apps é o fato de a App Store estar cada vez mais ativa na remoção de programas pouco confiáveis ou maliciosos, e também o fato de o Google ter acompanhado essas escolhas, removendo os mesmos aplicativos. No ano passado, por exemplo, ambas as plataformas baniram programas de mineração de criptomoedas.

Fonte: B9

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.