Este post faz parte do RD Summit Live Show, a cobertura completa do RD Summit 2019. Além de artigos, teremos entrevistas com palestrantes, fotos, vídeos e mais durante os três dias de evento. Visite a página da cobertura e fique por dentro de tudo!

J.D Peterson abriu sua palestra afirmando: somos todos marketeiros. A frase é provocativa, para fazer a plateia pensar sobre o papel do Marketing dentro das empresas e a relação entre marcas e clientes. E essa relação começa cedo, no momento da contratação da equipe de Marketing.

Pela terceira vez no Brasil, e a segunda no RD Summit, Peterson se apresenta como um profissional generalista, que já fez de tudo na vida. Além disso, ele também gosta de contratar generalistas.

Para ele, na hora de contratar, não devemos selecionar candidatos pela formação em grandes instituições ou pela vasta experiência em Marketing em uma área específica. A ideia que ele defende é a de contratar as pessoas que têm interesse em Marketing, sem necessariamente ter tanta experiência; mais do que isso, contratar quem tem paixões fora do Marketing.

“Contrate quem tem paixões: é assim que o melhor Marketing acontece”

Ao falar sobre paixões, J.D Peterson se refere a qualquer habilidade ou hobbie que possa dar outras visões de mundo para uma pessoa, como dançar, cantar, atuar ou escrever. Para defender sua tese, o palestrante apresentou dois modelos de profissionais de Marketing:

T-Shaped Marketer

O “Marketeiro em T” é o profissional que domina uma série de conhecimentos, mas se aprofunda em uma delas com afinco e pode ser considerado um especialista naquela vertical. Esse era o modelo em que Peterson acreditava até pouco tempo atrás, quando descobriu uma nova visão que fez muito mais sentido para a sua percepção do mercado.

I-Shaped Marketer

O “Marketeiro em I” é o profissional que começa como o “Marketeiro em T”, sabendo um pouco de muitos temas e se especializando em um deles. A diferença é que, quando se especializa, ele desenvolve outras habilidades que são essenciais para exercitar sua função principal: as chamadas soft skills.

Apesar do nome, elas não são nada soft. Pelo contrário, são absolutamente necessárias e relevantes para o profissional moderno. São exemplos de soft skill:

  • Carisma;
  • Habilidade de trabalhar em equipe;
  • Resiliência;
  • Organização;
  • Comunicação;
  • Etc.

J.D Peterson durante palestra no RD Summit 2019

“Nail the playbook and save time!”

Peterson comentou que não acredita ser necessário que o funcionário tenha ideias inovadoras o tempo todo. Na verdade, ele defende que todos possam aproveitar as ideias difundidas mundo afora, como na própria palestra dele durante o RD Summit.

Para ele, é mais vantajoso saber usar o conhecimento que outra pessoa descobriu, do que tomar tempo tentando “reinventar a roda”. Em suas próprias palavras: domine o playbook e economize tempo!

O quinto P do Marketing

Amplamente difundida, a teoria dos 4Ps do Marketing trata de quatro pilares de uma estratégia:

  • Produto;
  • Preço;
  • Praça;
  • Promoção.

J.D Peterson abordou um novo P: People.  Para ele, nenhum outro pilar se sustenta sem o foco nas pessoas, sejam elas Leads, clientes ou funcionários. Sem as pessoas certas, é impossível acertar.

“We are not in the selling business anymore, we are in the helping business”

Ao falar de pessoas, Peterson retomou a provocação do início da palestra: somos todos marketeiros. E, afinal, o que é Marketing?

Para ele, Marketing é a prática de ajudar clientes e potenciais clientes a entender o valor do seu produto ou serviço. Assim, Marketing é muito mais do que propaganda, é o desenvolvimento de um relacionamento.

“You’re not only in the Lead generation business”

Ainda nesse tema, Peterson afirma que não basta olhar apenas para a geração de demanda, para novos Leads e novos potenciais clientes. É preciso olhar para os clientes que você já tem, que precisam ter continuidade no relacionamento.

Isso se resume em 5 dicas que o palestrante compartilhou com a plateia, baseados em um framework estratégico que ele utiliza na sua empresa, a Culture AMP:

  1. Conheça seus clientes
  2. Crie conteúdo convincente e trabalhe bem as mensagens
  3. Tenha bem claro quem são seus alvos
  4. Nutra pessoas em todos os estágios do funil
  5. Ame seus clientes

Quando fala em amar os clientes, mais do que amá-los por ter comprado, a dica é amar na prática. Convide seus clientes para palestras, ofereça brindes, dê prêmios, reconheça o valor que têm para o seu negócio. O segredo está na interação.

Toda interação conta! Afinal, “Marca é muito mais do que uma logo ou uma tagline, é a soma de todas as interações que uma pessoa tem com a sua empresa”. E as interações se dão entre marketeiros, clientes, prospects, Leads, CEO, vendedores, enfim, pessoas.

Marcadores:

Fonte: Resultados Digitais

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.