A Coordenação Nacional das Caixas de Assistência dos Advogados (Concad) reuniu os presidentes das Regiões Sul e Sudeste do Brasil, nesta quarta-feira (6), na sede da OAB-RJ. O evento ocorreu na seccional levantou questões referentes à responsabilidade das Caixas para o melhor atendimento à advocacia do país.

Entre os assuntos, as Caixas de Assistência demonstraram maior preocupação com a saúde mental da advocacia e as atuais condições de trabalho da classe. “Tem muito advogado procurando complementar a renda com aplicativos de transporte, por exemplo, onde de manhã se exerce uma profissão e à noite peticiona”, lamentou o presidente da Concad, Pedro Alfonsin.

Anfitrião do evento, o presidente da CAA-RJ, Ricardo Menezes, apresentou os projetos desenvolvidos no estado. “A Caixa tem auxiliado a advocacia com projetos divididos em quatro núcleos: assistência, cultura e lazer, saúde e convênios. Com eles, conseguimos atender as mais diversas demandas do dia a dia dos mais de 160 mil advogados e advogadas do estado”, disse Menezes.

Durante o encontro, presidentes e diretorias passaram aos demais os projetos que suas CAAs estão realizando. Além de serviços e informativos voltados à saúde mental, também foram citados benefícios como os espaços kids, espaços de convivência, projetos voltados para terceira idade e programas de capacitação profissional.

Concad Jovem

As Caixas de Assistência reuniram jovens representantes de suas diretorias e seccionais para compor o Concad Jovem. A primeira reunião aconteceu durante a manhã desta quarta (06), aproveitando a presença dos representantes, que estarão no 18º Encontro Nacional da Jovem Advocacia – que acontece nos dias 7 e 8 de novembro, no Armazém da Utopia, localizado na Zona Portuária do Rio.

Segundo Luís Sávio, presidente da CAA-CE, um dos principais objetivos do Concad Jovem é se aproximar, por meio do diálogo, a advocacia que está ingressando no mercado de trabalho. “As pessoas precisam entender a importância da Caixa de Assistência. É fundamental avançar, conversar e, de fato, implementar algo de concreto para a jovem advocacia”, destacou Sávio.

Diretora suplente da CAA-MT, Mara Yane defendeu a aproximação. “É muito importante estarmos juntos para discutir sobre a jovem advocacia, já que muitas vezes o advogado entra sem saber o que é a sua Caixa de Assistência. Ele entra pensando no Sistema OAB”, reforça.

A CAA-RJ desenvolve e participa de ações que valorizam os iniciantes da profissão, como o projeto Mentoria Jurídica. “Ele tem servido como um elo entre a advocacia que já está no mercado e os novos profissionais que chegam. É uma forma de valorizar e qualificar a advocacia ao mesmo tempo em que estimula a colaboração profissional e a troca de experiência entre colegas”, explicou Menezes.

Com informações da CAA-RJ

Fonte: OAB

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.