Livro mostra os complexos laços formados entre mulheres em uma sociedade misógina e patriarcal

O ano da Graça (Globo Alt, 356 pp, R$ 39,90 – Trad.: Sofia Soter), escrito por Kim Liggett, é uma história brilhante, assustadora e atual sobre esperança e resistência. A obra mostra os complexos laços formados entre mulheres numa sociedade misógina e patriarcal, e como existir pode ser, por si só, um ato de coragem. Tierney James vive no Condado de Garner, uma sociedade onde as garotas aprendem desde cedo que sua existência é uma ameaça. Lá, acredita-se que jovens mulheres detêm poderes obscuros e, por isso, ao completarem dezesseis anos, são enviadas a uma espécie de campo de trabalho, no qual devem permanecer durante um ano para se “purificar”. Nem todas retornam vivas, porém, e as que voltam parecem diferentes. No Condado de Garner, é proibido falar sobre o Ano da Graça. Mas Tierney está pronta para subverter as regras. A história já foi adquirida pela Universal Pictures e Elizabeth Banks para adaptação no cinema.

Fonte: Publish News

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.