Queda foi de 6,7% em volume e de 1,2% em faturamento nos estabelecimentos monitorados pelo instituto de pesquisa

A GfK e a Associação Nacional de Livrarias (ANL) divulgaram essa semana o seu relatório mensal que acompanha as vendas de livros em livrarias, supermercados e lojas de autoatendimento monitorados pelo instituto de pesquisa. Entre os dias 2 e 29 de setembro, foram vendidos 3,6 milhões de unidades o que redundou num faturamento de R$ 140 milhões. Respectivamente, essas cifras são 6,7% e 1,2% menores que as apuradas em igual período de 2018.

No acumulado do ano, a GfK dá conta da venda de 35,4 milhões de unidades e faturamento de R$ 1,56 bilhão. Ainda em comparação com 2018, esses valores apresentam variação negativa de 13,2% e 10,4%, respectivamente. Em números absolutos quer dizer que os estabelecimentos monitorados pelo instituto de pesquisa deixaram de vender 5,4 milhões de exemplares e deixaram de faturar R$ 190 milhões em 2019.

O canal Livrarias foi o que mais sofreu com esse cenário. Perdeu 13% da importância no faturamento global apurado pelo instituto de pesquisa. Os outros canais (supermercados e lojas de autoatendimento) cresceram 20,5% na comparação com igual período de 2018.

Clique aqui para acessar a íntegra do estudo.

Fonte: Publish News

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.