O Índice de Confiança de Serviços, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), caiu 0,4 ponto na passagem de setembro para outubro e chegou a 93,6 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. A queda veio depois da alta de 1,7 ponto no mês anterior.

A queda da confiança atingiu empresários de oito das 13 principais atividades pesquisadas pela FGV.

O recuo do indicador foi provocado pela queda da confiança no futuro, medida pelo Índice de Expectativas (IE-S), que caiu 3,6 pontos em outubro e chegou a 94,6 pontos, menor nível desde maio deste ano (92).

Já o Índice de Situação Atual, que mede a confiança no momento presente, subiu 2,8 pontos, para 92,7 pontos.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada do setor de serviços avançou 1,3 ponto percentual em outubro, para 82%, e interrompeu a sequência de queda dos três meses anteriores.

Edição: Valéria Aguiar

Fonte: EBC

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.