Repartições públicas, empresas concessionárias de serviços públicos e instituições financeiras deverão assegurar atendimento por tradutores e intérpretes da língua brasileira de sinais (Libras), guias-intérpretes e outros profissionais capacitados para o atendimento de pessoas com deficiência (PLS 155/2017). É o que determina um projeto de lei aprovado pela Comissão de Direitos Humanos (CDH) nesta quinta-feira (26).  Ouça reportagem de Raquel Teixeira, da Rádio Senado.

Fonte: Senado Federal

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.