Valor estimado da empresa é de R$ 44 milhões enquanto que a dívida da Cultura ultrapassa os R$ 285 milhões

Credores da Livraria Cultura reunidos em assembleia aprovaram a venda da Estante Virtual, marketplace de livros novos e usados cujo valor de mercado foi estimado em R$ 44 milhões. Além disso, foi aprovada também a venda de créditos tributários no valor de R$ 31,7 milhões. Esses valores ajudarão a empresa que está em recuperação judicial a saldar seus créditos que totalizam R$ 285,4 milhões.

A Felsberg Advogados, que atua nos interesses da recuperanda, apresentou a decisão dos credores na Justiça e agora aguarda a homologação do juiz Marcelo Barbosa Sacramone, responsável pelo processo. No documento enviado à justiça, a Cultura argumenta que, “diante da manutenção da crise financeira aguda no Brasil, e diante da necessidade de geração de caixa, é essencial para a manutenção e soerguimento das atividades do Grupo Cultura que as recuperandas possam proceder a alienação de determinados ativos e UPIs [unidades produtivas isoladas] que não têm, neste momento, importância estratégica para a operação”.

Fonte: Publish News

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.