O Facebook está finalmente começando a liberar sua nova ferramenta que permite aos usuários verem quais empresas possuem seus dados e, com isso, conseguem segmentar os anúncios que chegam até eles.

Embora os planos sobre o recurso tenham sido divulgados há mais de um ano, a ferramenta chega ao público só agora. Segundo David Baser, diretor de gerenciamento de produtos do Facebook, o projeto levou mais tempo do que o esperado porque envolveu a construção de conjuntos de dados a partir do zero: “Tivemos que criar um índice que nos permitisse mostrar esses dados para cada pessoa e permitir que os usuários o vissem e entendessem, se quisessem limpá-lo ou até dissociá-lo no futuro”, explica.

O projeto também teve que passar por testes que, entre outras coisas, mostraram que a maioria das pessoas não entendiam o que a ferramenta apontava. Por isso, até mesmo o nome do recurso foi alterado de “Clear History” para “Off-Facebook Activity”.

Com a primeira nomenclatura, os usuários entendiam que o recurso permita apagar seu histórico de postagens e dados compartilhados na rede social. No entanto, os dados referem-se apenas ao que o Facebook armazena sobre os usuários em relação à sua atividade fora da plataforma, que são as informações que muitos anunciantes e desenvolvedores coletam para segmentar anúncios.

O funcionamento é simples: o usuário entra nas configurações do Facebook e clica em “Off-Facebook Activity”. Dentro do item há uma lista de todos os anunciantes, editores e desenvolvedores que importaram dados sobre o usuário, que pode então decidir quais manter e quais apagar.

Manter a conexão de dados permite que aquela empresa continue segmentando o usuário com anúncios, e apagá-lo significa que a marca não poderá mais enviar mensagens personalizadas àquele usuário. Em outras palavras, agora você pode escolher de quais empresas quer ou não continuar recebendo anúncios.

Vale ressaltar que uma das consequências da exclusão de dados de atividades fora do Facebook é que o usuário é automaticamente desconectado de aplicativos que usam o login do Facebook. Então, não se assuste se isso acontecer com você.

O novo produto está sendo lançado aos poucos, e já apareceu hoje na Coréia do Sul, na Espanha e na Irlanda.

Fonte: B9

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.