Escritor e produtor cultural foi um dos criadores da Festa Literária das Periferias (Flup)

Faleceu na tarde desta segunda-feira (22), aos 50 anos, o escritor e produtor cultural Ecio Salles. Desde o início de julho, ele lutava contra um câncer no pulmão e se encontrava internado no Hospital Samaritano da Barra. Ecio ficou conhecido pelo seu esforço pela democratização da cultura e se aproximou da favela quando se tornou um dos coordernadores gerais da ONG Afroreggae, baseada em Vigário Geral desde 1993. Junto com o jornalista Julio Ludemir, criou em 2012 a Festa Literária das Periferias (Flup), que nos últimos sete anos já ajudou a formar diversos escritores saídos da periferia, como Geovani Martins, Ana Paula Lisboa, Jessé Andarilho, entre outros. Ecio também lançou dois livros, Poesia revoltada, um estudo sobre o hip hop no Brasil; e História e memória de Vigário Geral, e nos últimos meses trabalhava na biografia de Pai Santana (1932-2011), lendário massagista do Vasco da Gama. A Secretaria de Cultura de Nova Iguaçu, da qual Ecio foi titular de 2009 a 2019; o Museu de Arte do Rio; o Instituto Odeon; a Blooks Livraria e diversos amigos lamentaram a morte do escritor e produtor cultural.

Fonte: Publish News

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.