A indústria paulista encerrou o primeiro semestre deste ano com saldo positivo na geração de postos de trabalho. De janeiro a junho, o nível de emprego na industria aumentou 0,11%, com saldo positivo de 2,5 mil vagas. No acumulado dos últimos 12 meses, no entanto, houve queda de 2,42% ou saldo negativo de 52 mil postos de trabalho no setor.

No mês de junho, a indústria paulista fechou 13 mil postos de trabalho, uma queda de 0,61%. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (17) pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

“A geração de emprego foi fraca no primeiro semestre, ficando abaixo das nossas expectativas. Esse resultado sinaliza que a indústria paulista deve ter fechamento líquido de vagas no ano de 2019”, disse o segundo vice-presidente da Fiesp, José Ricardo Roriz.

Entre os setores pesquisados em junho, 77% apresentaram queda no nível de emprego: quatro contrataram, 17 demitiram e um permaneceu estável.

Os principais destaques negativos foram registrados nos segmentos de veículos automotores, reboque e carroceria (com fechamento de 2.260 postos de trabalho), de produtos alimentícios (-2.074) e de confecção de artigos do vestuário e acessórios (-1.305).

No campo positivo, figuraram produtos diversos (abertura de 318 vagas); bebidas (199) e celulose, papel e produtos de papel (156).

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.