O líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), apresentou à Comissão Diretora nesta terça-feira (3) dois requerimentos de pedido de informações sobre suposta investigação do jornalista Glenn Greenwald pela Polícia Federal. Os pedidos interpelam os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Justiça, Sérgio Moro.

Randolfe explica que veículos de comunicação noticiaram recentemente que a Polícia Federal teria solicitado ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) um relatório das atividades financeiras de Greenwald. A PF é vinculada ao Ministério da Justiça, enquanto o Coaf é subordinado à pasta da Economia.

Os requerimentos devem ser lidos na hora do expediente e despachados à Mesa, para decisão, no prazo de quinze dias úteis. Caso os ministros não respondam aos pedidos no prazo de trinta dias contado do recebimento da solicitação, incorrerão em crime de responsabilidade.

Glenn Greenwald é colunista do portal The Intercept, que desde o início de junho publica série de reportagens sobre diálogos em aplicativos virtuais atribuídas a Moro e a procuradores do Ministério Público. As conversas são do tempo em que o ministro ainda era juiz federal, e se referem à Operação Lava Jato.

Segundo a lei que estabeleceu o Coaf (9.613, de 1998), a atividade jornalística não está sujeita à supervisão do órgão.

— Se confirmado que tem algum inquérito aberto ou que houve algum pedido ao Coaf, nós estamos diante de uma grave ameaça à liberdade de imprensa no Brasil, e decorrerão ações nossas por conta disso — afirmou Randolfe.

 

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: Senado Federal

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.