No início da sessão de julgamento desta terça-feira (28), a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, comunicou ao Plenário da Corte a estreia do novo Portal do Tribunal nesta segunda (27), com layout mais moderno e intuitivo. “As mudanças foram realizadas a meu pedido pela Assessoria de Comunicação do Tribunal, com o objetivo de melhorar a experiência no acesso do usuário às informações de seu interesse”, disse a ministra, destacando que os portais de 25 Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) também acompanharam essa mudança.

Segundo explicou a presidente do TSE, as alterações nas páginas envolvem a adoção de ferramentas que facilitam a navegação, a visualização e a interatividade – sem interferir nos recursos de acessibilidade, que foram preservados – e no acesso ao Portal da Transparência. “A reformulação foi focada na melhoria da experiência do usuário e na premissa de que a boa informação prepara a sociedade para exercer a cidadania e participar mais ativamente do processo democrático”, ressaltou.

O trabalho foi integralmente desenvolvido pelas equipes do TSE, sendo a Assessoria de Comunicação responsável pelo conceito e pelo desenvolvimento do novo Portal, e a Secretaria de Tecnologia da Informação responsável pela sua implantação. “Eu parabenizo essas duas equipes pela excelência do trabalho desenvolvido. Esta é apenas a primeira etapa de um processo de mudanças muito mais profundo, sempre objetivando a melhor divulgação de informações, e esperamos que esteja concluída até o final deste ano”, completou.

Seminário Fake News

A ministra Rosa Weber também fez um balanço positivo do Seminário Internacional Fake News e Eleições, realizado no edifício-sede do TSE, em Brasília, nos dias 16 e 17 de maio, com o apoio da União Europeia. De acordo com a ministra, os efeitos oriundos da influência da Internet nas Eleições Gerais de 2018, principalmente em razão da desinformação e do uso de robôs na propagação de informações, revelaram a complexidade do fenômeno das fake news no Brasil e no exterior, e a necessidade de a Justiça Eleitoral manter-se atenta ao problema e de, continuamente, encontrar meios mais eficazes de enfrentá-lo.

Segundo a presidente do TSE, foi justamente com o objetivo de enfrentar as fake news que ela determinou a realização do seminário, a fim de melhor compreender o fenômeno da desinformação, em especial, no âmbito das eleições. “Tenho certeza de que alcançou os objetivos almejados”, comemorou.

Nessa mesma linha, diversas áreas do Tribunal procederam à avaliação dos resultados das ações empreendidas durante as Eleições 2018 e à identificação de pontos passíveis de melhoria. Esse trabalho culminou na realização de uma reunião interna, envolvendo diversas áreas, em que foi apresentado e compilado esse material. “Diante da quantidade e riqueza dessas informações e das opiniões coletadas, em 24 de maio, por meio da Portaria TSE nº 382, instituí um Grupo de Trabalho incumbido de elaborar propostas de novas linhas de ação do TSE sobre o tema ‘desinformação e eleições’, assinando o prazo de dez dias para a conclusão desses trabalhos”, informou.

Coordenado pelo juiz auxiliar do Gabinete da Presidência do TSE, Ricardo Fioreze, o GT será integrado pelo juiz auxiliar do Gabinete da Vice-Presidência, Sandro Nunes Vieira (que será o coordenador substituto), pela assessora-chefe de Comunicação, Ana Cristina Rosa, e pelo assessor especial da Presidência, Rogério Galloro.

LC/JB, DM

Leia mais:

25.09.2019 – TSE moderniza Portal com inovações e melhorias

25.05.2019 – Grupo de Trabalho irá propor novas linhas de atuação do TSE sobre desinformação e eleições

Fonte: TSE

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.