O Zoom anunciou nesta segunda-feira (14) que completou a aquisição do Buscapé, site que atuava como seu rival direto na área de plataformas de pesquisa de comércio eletrônico. Firmado com a Naspers, o contrato será efetivado depois de avaliado pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e também prevê a compra das marcas Bondfaro, QueBarato e Modait. Não foram divulgados os valores da transação.

Com a compra e a junção das duas operações – que inclui a participação de mais de dois mil lojistas – o Zoom acredita que agora o seu número de vendas alcance o volume de 5 bilhões de reais até o fim de 2019, estimando uma quantidade de 30 milhões de usuários atingidos pelo site por mês. A Naspers, enquanto isso, seguirá investindo em outros setores de serviços online com empresas como a OLX, o iFood e o PayU.

Esta foi apenas a segunda tentativa da Naspers de se desfazer do Buscapé, que vinha buscando um novo dono desde meados de 2018. De acordo com o Valor Econômico, houve uma tentativa prévia a este processo em 2015 no valor de 342 milhões de dólares que quase deu certo, mas acabou frustrada pela falta de precisamento na análise financeira da plataforma e as dificuldades subjacentes de vender a operação no cenário econômico brasileiro da época.

Talvez pelo próprio crescimento do Zoom – que desde sua fundação em 2011 conseguiu com o apoio da Mosaico se tornar um dos principais nomes da área – o próprio Buscapé vinha tentando mudar seu modelo de negócios para manter sua posição no mercado de consulta de preços, o que inclui a tentativa de entrar na seara de marketplaces para bater de frente com o Mercado Livre. A expansão deve servir bem para seu novo dono, que ganha agora uma bela fatia extra de público para seus números – só para se ter uma ideia, apesar do prejuízo de 40 milhões de reais no período o Buscapé recebeu em 2017 uma média mensal de 60 milhões de acessos com mais de 25 milhões de produtos disponíveis em sua plataforma.

O Zoom espera concluir a aquisição do Buscapé no segundo semestre deste ano.

Fonte: B9

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.