Já começou o encontro entre os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre, da Câmara, Rodrigo Maia, e da República, Jair Bolsonaro, na residência oficial da Presidência do Senado para tratar do Pacto Federativo. Vinte governadores, 4 vice-governadores, ministros e lideranças partidárias do Congresso participam. Apenas os governadores do Paraná, Mato Grosso e Amazonas não vieram a Brasília.

Os governadores vão discutir questões como ajuda financeira, a revisão da Lei Kandir para assegurar que estados possam receber o ICMS de produtos exportados, a chamada cessão onerosa, que será uma renda extra a partir da exploração do petróleo, prorrogação do Fundeb e a própria reforma da Previdência.

Ao abrir o encontro, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, reiterou a disposição de dialogar, de buscar o entendimento e construir caminhos.

– Nós estamos abrindo o Senado da Federação para fazer as pontes  necessárias entre os governos estaduais e o governo federal. E utilizar da casa da federação é a possibilidade de ter o respaldo de uma instituição secular e que compreende e entende que, como estados Federados, nós somos uma federação.

Davi lembrou a todos que é necessário “conversar e buscar as convergências de todas as propostas importantes que todos nós estamos enfrentando”, mas ressaltou que a principal delas é a Reforma da Previdência.

– Teremos hoje uma manhã de trabalho aqui para conversar francamente e buscar o entendimento e a convergência em torno das propostas e dentre elas a mais importante hoje para o Brasil, não é para o governo, para o Brasil, é reforma da Previdência.

Mais informações a seguir.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: Senado Federal

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.