Jornalista assume a causa em prol da inclusão de surdos e pessoas com baixa audição no mercado de trabalho. Para Millena Machado, que acaba de se tornar embaixadora da “Ear Parade”, é preciso se informar com todos os públicos

Na semana em que o Senado produz vídeo disponibilizando a lei de inclusão na Língua Brasileira de Sinais (Libras), uma jornalista ganha ainda mais visibilidade como defensora de projetos voltados a pessoas surdas e a quem tem redução auditiva. Conhecida pelo grande público devido ao tempo em que esteve à frente do programa ‘Auto Esporte’, do qual saiu no ano passado, Millena Machado acaba de ser anunciada como embaixadora do “Ear Parade 2019”. Trata-se de evento artístico que se propõe a chamar a atenção para a causa, sobretudo à saúde auditiva. Tema que casa perfeitamente com o trabalho da comunicadora.

Intérprete de Libras, Millena Machado terá a missão de ajudar a promover o encontro que terá a sua primeira edição neste ano. Sob essa condição, ela fala à reportagem do Portal Comunique-se sobre a função que assume. “É o grande reconhecimento de que meu posicionamento público em prol dos surdos tem sido verdadeiro e se tornado cada vez mais relevante para a construção de uma nova sociedade brasileira, com mais respeito à diversidade, com maior acesso à informação, com novas oportunidades sociais e para a fomentação de um mercado de trabalho mais justo para as pessoas com perda auditiva”.

Millena Machado: embaixadora do “Ear Parade 2019” (Imagem: divulgação)

Idealizado pelo otorrinolaringologista Ricardo Bento, em parceria com o Instituto Otorrinolaringologia e realização da Artery Produções, o “Ear Parade 2019” será realizado no Shopping Frei Caneca, em São Paulo, a partir de abril. No centro de compras, mais de 50 obras — esculturas em formato de orelhas — serão personalizadas ao vivo. Depois, em junho, os trabalhos desenvolvidos por artistas plásticos ganharão literalmente as ruas, praças e avenidas da capital paulista. Por fim, o projeto terminará com causa nobre: leilão para arrecadar fundos para pesquisa de células-tronco ligadas à surdez, compra de aparelhos auditivos convencionais e implantes cocleares para a população.

Serviço

O quê?
Ear Parade 2019 – earparade.com.br

Agenda…
22/4 a 20/6
Início das Pinturas (Shopping Frei Caneca)

24/6
Coquetel de Vernissagem (Shopping Frei Caneca)

25/6 a 23/7
Exposição coletiva no Frei Caneca e entornos do shopping

24/7 a 22/8
Exposição nas avenida, ruas e praças de São Paulo

29/8
Leilão Beneficente (Durante evento FORL no Shopping Frei Caneca)

Millena Machado, inclusive, elogia o trabalho do médico responsável pela organização do Ear Parade. “[É uma honra] ter sido convidada pelo doutor Ricardo Bento, otorrino renomado, admirado e respeitado no Brasil e no mundo, com uma trajetória consistente de pesquisa, desenvolvimento e realização de cirurgias de implantes cocleares e de aparelhos internos”, diz a jornalista e ativista pela causa surda no país. Para ela, o evento terá, além de tudo, valor educacional. “Essa exposição já nasce grande e forte, com ineditismo por ser a única no planeta sobre esse tema. Que as pessoas aproveitem o momento para se conscientizarem dos próprios vícios e maus hábitos auditivos”, analisa.

#surdoehquemfala

Promover ações que chamem a atenção para a causa surda não é novidade para a comunicadora. Em 2016, ela se juntou ao publicitário Alexandre Peralta para o desenvolvimento da campanha #surdoehquemfala. Os objetivos centrais do trabalho são explicados pela jornalista. Um sucesso no quesito inclusão, pontua a profissional. “Estes três anos que eu venho dedicando à desmitificação da surdez e à preservação da saúde auditiva com a campanha #surdoehquemfala estão fazendo a diferença na vida de milhões de brasileiros”.

Millena Machado em leno treinamento in company para promover a inclusão de surdos no mercado de trabalho (Imagem: divulgação)

Mas quem, de certa forma, teve desde sempre a vida impactada pelo universo da audição — ou falta dela — foi a própria Millena Machado. Criada ao lado de uma prima surda, ela ainda jovem aprendeu a se comunicar por meio de sinais. Tendo conhecimento das Libras e curiosa como uma boa jornalista que se preza, percebeu que por inúmeras vezes a comunicação falha justamente por equívoco de quem imagina falar e escutar “perfeitamente”. É preciso, conforme enfatiza, compreender as nuances ao manter diálogo com pessoas surdas. “Fale de frente. Toque gentilmente. Falou uma, duas vezes e a pessoa não percebeu? Toque nela. Tem que ser uma comunicação efetiva. Com a expressão [facial] e o seu corpo também ‘dizendo’ o que você está falando”, orienta.

“A qualidade de abstração do surdo é gigante. Ele tem que ‘pescar’ tudo e criar um contexto”

“É a pessoa [não surda] que não está conseguindo se comunicar. Não está ouvindo o tipo de comunicação que deve ter em determinadas situações”, diz Millena Machado,que explicou que a razão da campanha surgiu visando as dificuldades encaradas no ambiente corporativo. Uma vez que o profissional com surdez ou perda parcial de audição tem dificuldades de se colocar no mercado. “A qualidade de abstração do surdo é gigante. Ele tem que ‘pescar’ tudo e criar um contexto. Cai de ‘paraquedas’ em todas as conversas. Ele precisa realmente abstrair as informações e fazer conexões”. Ela evidencia, ainda, duas características: pensamento rápido e alto poder de concentração, uma vez que se consegue “desligar” do ambiente em que esteja inserido.

Empatia e inclusão

Dando sequência ao seu ativismo em defesa da inserção de surdos e quem sofre com perda da audição no mercado de trabalho, Millena Machado foi além do #surdoehquemfala. Ela é co-idealizadora do workshop “A Empatia do Silêncio”, que é realizada sob encomenda dentro de empresas. Na ação, a jornalista convida pessoas ouvintes ao desafio de viver parte de um dia como surdas. Os resultados têm sido surpreendentes e comoventes, sinaliza. Outro ganho é gerar empatia, comenta. “Damos dicas para uma comunicação efetiva. É importante usar pronomes pessoais e descrever as atividades”, diz a jornalista que se prepara para lançar a segunda edição da Semana da Acessibilidade Surda, que promove a inclusão da diversidade surda no varejo. Com esse evento, o workshop corporativo, a campanha #surdoehquemfala e a “Ear Parade“, Millena Machado prova a surdos e ouvintes que a comunicação tem o poder de incluir.

Fonte: Comunique-se

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.