Após os trágicos ataques a mesquitas na cidade de Christchurch, muitas marcas da Nova Zelândia retiraram seus anúncios do Facebook e do Google, plataformas que acabaram transmitindo o ataque ao vivo.

Entre as marcas que já retiraram seus anúncios das plataformas estão o ASB Bank, o Burger King e a empresa de telecomunicações Spark.

De acordo com o New Zealand Herald, as empresas presentes no país “estão se unindo para tomar uma posição contra os danos causados ​​pelo conteúdo não moderado” dessas redes sociais e “para incentivar as empresas de tecnologia a agir”. O site ressalta, porém, que não está claro por quanto tempo o boicote deve durar.

O boicote pode ser, ainda, uma espécie de resposta a um comunicado divulgado pela Associação de Anunciantes da Nova Zelândia e pelo Conselho de Comunicações Comerciais, que pedia às marcas que pensem sobre onde gastam seu investimento em publicidade: “Nós desafiamos o Facebook e outros proprietários de plataformas a tomar medidas para moderar efetivamente o conteúdo de ódio antes que outra tragédia possa ser transmitida online”, disse o comunicado.

Facebook e Google ainda não se manifestaram sobre o assunto.

Fonte: B9

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.