Editores brasileiros podem disponibilizar seus livros em Portugal via POD – e já podem fazer isto no Brasil também

O castelo de Antequera | By Ingo Mehling, CC BY-SA 4.0

Com menos de 50 mil habitantes e uma economia tradicionalmente dedicada à agricultura e mais recentemente ao turismo, ninguém esperaria que a cidade andaluza de Antequera, no sul da Espanha, estivesse no caminho do Brasil para Portugal. Mas está. Pelo menos no que se refere a livros por demanda (POD) – e POD para mim sempre significa impressão um-a-um, pois impressão de dois exemplares já é baixa tiragem. Mas explico: a Podiprint, maior gráfica digital de livros espanhola, localiza-se em Antequera.

Eu tive a oportunidade de visitar a Podiprint há cerca de um ano, junto com o Anselmo Bortolin, CEO da Meta Brasil, que já está oferecendo POD no Brasil integrado com o varejo. Ficamos impressionados com duas coisas. Em primeiro lugar, com a operação e com as instalações da Podiprint. Afinal, a empresa já produz mais de um milhão de livros por ano, está integrada ao catálogo de 5 milhões de títulos da Ingram e espera que, em 2019, dez por cento de sua produção seja de livros um-a-um. Em segundo lugar, tenho que confessar, com a gastronomia andaluza maravilhosa do restaurante antequerano A La Fuerza, onde nos convidaram para almoçar. Recomendo tanto o restaurante quanto a gráfica.

Mas o que tudo isso interessa ao mercado brasileiro? Simples. Recentemente, durante um café em Madrid com um executivo da Podiprint, descobri que eles já estão conectados com a Fnac de Portugal. Na Espanha, já faz tempo que os livros que imprimem por POD podem ser comprados nos sites da Casa del Libro, Corte Inglés, FNAC e de outras mais de 100 livrarias. Mas agora se integraram com a FNAC lusitana. Quando soube disso, lembrei dos vários editores brasileiros que me contatam e perguntam como disponibilizar seu catálogo em Portugal, e percebi uma grande oportunidade. E a Podiprint também a percebeu.

Na prática, já é possível para um editor brasileiro enviar seus arquivos para a Podiprint e ter seus livros disponíveis no site da Fnac.pt, com a empresa espanhola agindo como gráfica e distribuidora. A Podiprint inclusive pode enviar os livros diretamente ao consumidor final em Portugal pelo mesmo custo dos envios domésticos. Para quem já entendeu a importância do POD para qualquer editora, trata-se de uma ótima novidade que eu quis compartilhar aqui.

Impressora rotativa digital em operação na Podiprint, em Antequera | © Divulgação

Impressora rotativa digital em operação na Podiprint, em Antequera | © Divulgação

Claro que é apenas um primeiro passo. A Podiprint busca agora se integrar com mais livrarias e varejistas de Portugal, ampliando esta solução. A verdade é que, em POD, os processos são sempre mais lentos do que gostaríamos e há uma longa curva de aprendizado. Soluções completas construídas ou planejadas para acontecer em tempo recorde raramente entregam o que prometem na indústria gráfica digital. O Brasil tem vários exemplos de fracassos assim. Já o caso da Meta Brasil e de sua plataforma UmLivro, que sempre tomaram o cuidado para não prometer o que não tinham, vem caminhando bem no Brasil. A integração com os marketplaces tem sido azeitada, o catálogo da Ingram está para chegar e editoras grandes, como a Companhia das Letras, por exemplo, já utilizam os serviços da UmLivro. Ou seja, já é uma realidade para os editores brasileiros utilizarem POD tanto para atender os consumidores da esquina, como aqueles na longínqua Trás-os-Montes. A maior diferença, talvez, seja que a cidade de Cotia, na grande São Paulo, onde a MetaBrasil se localiza, não possui um restaurante como o A La Fuerza…

O Conichilllo é um dos pratos imperdíveis do restaurante A La Fuerza, em Antequera | © Lima Andruška

O Conichilllo é um dos pratos imperdíveis do restaurante A La Fuerza, em Antequera | © Lima Andruška

Bom, não adiantaria contar o milagre sem contar o santo. Então aqui vai o contato direto na Podiprint para quem tiver interesse em ter seus livros em Portugal. Basta escrever para a Eli González, que é a gerente de contas internacional lá em Antequera. O e-mail dela é eggonzalezl@podiprint.com. Já no Brasil, editores interessados em POD podem e devem contatar o Marcus Barros na UmLivro pelo e-mail contato@umlivro.com.br.

Aliás, seria lindo se estas duas empresas operassem de forma integrada, permitindo que o catálogo de POD presente na UmLivro fosse disponibilizado em Portugal – e na Espanha – via Podiprint. Fica a ideia. Se vingar, quero um almoço no A La Fuerza.

Carlo Carrenho é o fundador do PublishNews. Formado em Economia pela FEA-USP, especializou-se em Edição de Livros e Revistas no Radcliffe Publishing Course, em Cambridge (EUA). Atualmente é advisor da Ubook, Meta Brasil e da BR75. Como especialista no mercado de livros, já foi convidado para dar palestras e participar de mesas em países como EUA, Alemanha, China, África do Sul, Inglaterra e Emirados Árabes, entre outros.

É co-coordenador do curso MBA Book Publishing, da Casa Educação em São Paulo, depois de coordenar por diversos anos o curso de pós-graduação da FGV-RJ sobre o negócio do livro. Sempre atento aos novos modelos de negócio e às mudanças tecnológicas, Carlo possui um de seus focos na questão dos livros digitais e segue com afinco o que acontece no setor digital no Brasil, tanto que é autor do capítulo brasileiro do livro Global eBook: a report on market trends and developments.

Carlo é paulista, morou no Rio, e atualmente vive em Estocolmo. É cristão, mas estudou em escola judaica. É brasileiro, mas ama a Suécia. Enfim, sua vida tende à contradição. Talvez por isso ele torça para o Flamengo e adore o seriado Blue Bloods.

Fonte: Publish News

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.