O senador Plínio Valério (PSDB-AM) disse em Plenário nesta terça-feira (26) que o pacote com medidas anticrimes, encaminhado ao Congresso Nacional pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, ainda precisa avançar em proposições que reforcem e valorizem o trabalho exercido pelas polícias.

Apesar de reconhecer a iniciativa do governo como “um esforço vigoroso” no aperfeiçoamento da legislação, o parlamentar considera que a redução da criminalidade só será possível com treinamento de alta qualidade, uso de tecnologias avançadas e participação efetiva do governo federal para que a atuação dessas forças seja feita de forma integrada, já que a maioria dos estados se encontra em crise financeira.

— Precisamos, sim, de uma reforma na nossa legislação penal e de execuções penais, estendendo-se até, como faz o projeto do ministro Moro, à legislação eleitoral e à Lei de Improbidade. No entanto, repito, só teremos êxito no combate à criminalidade com a polícia nas ruas, e uma polícia eficiente, treinada, respaldada pelo Estado e, em especial, motivada. Não é isso que a gente vê. E, se deixar para os estados, não é isso que veremos — disse.

O senador citou artigo do coronel reformado da Polícia Militar de São Paulo e ex-secretário nacional de Segurança Pública, José Vicente da Silva Filho, publicado na revista Veja. Plínio disse concordar com posicionamento do coronel de que é possível reverter a situação de altos índices de criminalidade, mas que as medidas práticas passam pelo “investimento na capacidade da resposta das polícias”.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: Senado Federal

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.