Em entrevista à Rádio Senado, o senador Paulo Paim (PT-RS) avaliou que o governo terá enorme dificuldade para aprovar a proposta de reforma da Previdência entregue ao Congresso Nacional nesta quarta-feira (20) pelo presidente da República, Jair Bolsonaroo. Paim considera o texto pior do que o proposto pelo ex-presidente Michel Temer. Na avaliação do senador, é preciso buscar uma composição de idade mínima e tempo de contribuição, para que os mais pobres não sejam prejudicados. Paim acredita que a reforma precisa ser amplamente debatida e não pode ser votada “de afogadilho”. O senador, que já solicitou duas audiências públicas sobre o assunto na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), da qual é presidente) e na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), prevê que o texto não deve ser votado antes do final deste ano. Confira a entrevista concedida à jornalista Hérica Christian.

Fonte: Senado Federal

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.