As vendas do comércio varejistas mantiveram a trajetória de crescimento após a recessão e atingiram uma alta de 2,3% em 2018, o melhor resultado em cinco anos. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e foram divulgados nesta quarta-feira (13).

Entre os destaques do comércio no ano estão as vendas de artigos de uso pessoal (+7,6%), artigos farmacêuticos e médicos (+5,9%), hipermercados, supermercados e produtos alimentícios (+3,8%) e equipamentos de informática e comunicação, com leve alta de 0,1%.

No caso do varejo ampliado, que considera as vendas do setor automotivo, foi registrada a décima nona alta consecutiva, com uma taxa de 5%. Esse resultado foi influenciado, principalmente, pela venda de automóveis e motos, com um avanço de 15,1% no período.

A recuperação do comércio ocorre em meio à retomada da economia brasileira, que agora convive com um cenário de inflação baixa e a taxa básica de juros (Selic) na mínima histórica, depois de um longo período de recessão.

Fonte: Governo do Brasil, com informações do IBGE

Fonte: Governo Federal

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.