Publicado pela Dublinense, livro conta a história de uma mulher que determinada a realizar o sonho de ser mãe e que luta pela integridade de sua família

Em As alegrias da maternidade (Dublinense, 320 pp, R$ 42,90 – Trad.: Heloisa Jahn), Nnu Ego, filha de um grande líder africano, é enviada como esposa para um homem na capital da Nigéria. Determinada a realizar o sonho de ser mãe e, assim, tornar-se uma “mulher completa”, submete-se a condições de vida precárias e enfrenta praticamente sozinha a tarefa de educar e sustentar os filhos. Entre a lavoura e a cidade, entre as tradições dos igbos e a influência dos colonizadores, ela luta pela integridade da família e pela manutenção dos valores de seu povo. “Eu amo esse livro por sua vivaz inteligência e por um certo tipo de compreensão honesta, viva e íntima da classe trabalhadora na Nigéria colonial”, elogiou a autora Chimamanda Adichie. Buchi Emecheta é autora de mais de 20 obras e seu trabalho aborda temas como escravidão, independência feminina, maternidade e liberdade.

Fonte: Publish News

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.