O podcast investigativo é nos tempos de hoje o gênero mais bem sucedido da mídia ao lado do formato mesa de bar. Tanto lá fora quanto aqui no Brasil, programas centrados em casos arquivados (especialmente se forem criminais) chamam a atenção de uma grande parcela do público, o que inspirou o sucesso de séries como Serial. A popularidade é tão alta que tem até filme usando o gênero como ponto de partida para sua história, como é o caso do último “Halloween”.

O curioso, porém, é que praticamente nunca estas novos olhares em áudio para crimes antigos acabam devolvendo algo às investigações oficiais, algo natural dado que estes programas geralmente apenas retomam as pistas antigas e não são capazes de avançar muito os casos. Mas isso não quer dizer que de vez em quando alguém não consiga dar este passo, como aconteceu agora com o programa australiano The Teacher’s Pet que resolveu um cold case nacional aberto nos anos 1980.

De acordo com a BBC News, a polícia prendeu nesta quarta-feira o marido de Lynette Dawson, Chris Dawson, por denúncias do assassinato da esposa ocorrido em 1982. Com 33 anos e dois filhos pequenos, Lynette desapareceu sob circunstâncias misteriosas na época e seu corpo não foi encontrado até hoje pelas autoridades. As investigações conduzidas desde então sugeriam que Chris poderia ser responsável pelo homicídio de sua cônjuge, mas a falta de provas impediu que qualquer prisão fosse decretada.

Entra então o podcast do site The Australian, que depois de 36 anos resolveu recontar a história do casal em uma série de 14 episódios. Produzida e conduzida pelo jornalista Hedley Thomas, as reportagens por trás do The Teacher’s Pet foram realizadas ao longo de seis meses à partir de novas investigações e entrevistas com os envolvidos – incluindo pessoas não entrevistadas pela polícia – para recriar a situação do casamento dos dois, e entre os detalhes divulgados pelo programa, a produção revelava que Chris tinha um caso extra-conjugal com uma aluna de 16 anos no momento em que a esposa sumiu e que ela havia se mudado para o lar da família pouco tempo depois do desaparecimento – além disso, ele também teria transado com outras alunas nos meses anteriores ao crime.

Chris Dawson é escoltado pela polícia de sua casa para a delegacia

O sucesso do podcast levou as autoridades a refazer buscas na casa onde Lynette e Chris moravam e no bairro da amante do marido, em um escaneamento de área maior e com uso de tecnologias que não haviam sido inventadas na época do crime, além de prestar visita às pessoas não entrevistadas pela polícia na época. Embora o corpo da mulher ainda não tenha sido encontrada, o novo montante de evidências possibilitou que Chris fosse indiciado pelo possível homicídio de Lynette.

Com quase 70 anos de idade, Chris Dawson agora deve enfrentar a corte australiana para tentar provar sua inocência – mas é perante a Justiça que ele também pode enfim revelar onde o cadáver de Lynette foi escondido.

Fonte: B9

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.