Bárbara Sacchitiello
8 de novembro de 2018 – 6h00

Black Mirror, produção exibida atualmente pela Netflix, teve produção da Endemol Shine do Reino Unido (Crédito: Reprodução)

MasterChef, Big Brother Brasil, Canta Comigo, Dança dos Famosos Fenômenos do YouTube, Saltibum, Agora ou Nunca, Topa ou Não Topa. Entre os diversos produtos que fazem parte do histórico da Endemol Shine Brasil há em comum a produção de formatos que coloquem pessoas – famosos ou anônimas – em competições, games ou diferentes estilos de reality. Após ter se consolidado nesse gênero, a produtora sinalizou a proposta de expandir sua atuação ao anunciar, há algum tempo, sua entrada na produção de obras de ficção.

Em parceria com a Total Filmes, a Endemol Shine Brasil já trabalha no primeiro projeto que marcará sua entrada no segmento: uma série de ficção inspirada na história do traficante Nem da Rocinha. Em dez episódios, a narrativa mostrará a trajetória de Antônio Francisco Bonfim Lopes, que se tornou um dos nomes mais fortes do crime organizado no Rio de Janeiro.

A ideia de abrir uma divisão para produções de ficção veio quando a Total Filmes, parceira da Endemol Shine Brasil em outros trabalhos, trouxe a ideia do projeto. “Em uma de nossas reuniões sobre novas possibilidades a Total veio com a história do Nem, a qual nos interessou muito por se tratar de um fato importante na recente história do Brasil. Acreditamos que é uma história que desperta muito a curiosidade do público e tem características fortes para ser um sucesso também no exterior’, acredita Renato Martinez, contente sales director da Endemol Shine Brasil.

Embora no Brasil o gênero de ficção seja algo novo para a Endemol Shine, no mundo a produtora já colocou seu nome nos créditos de importantes produções, como Black Mirror, A Catedral do Mar e Dark. Os sucessos nesses trabalhos levaram a divisão brasileira da companhia a também investir no gênero. “O Brasil é um país extremamente criativo, com profissionais de primeira linha e com muitas histórias importantes que podem ser trabalhadas no mercado internacional. E a Endemol Shine Brasil é uma solução para o braço de produção e, principalmente, na distribuição para o mercado exterior de ideias e projetos brasileiros”, relata Martinez.

Embora esteja focada na produção da história de Nem da Rocinha, a nova divisão da Endemol já tem um outro projeto no horizonte – e que também tem uma história de crime como fio condutor. Em parceria com a divisão mexicana do grupo, a Endemol Shine Boomdog, a produtora desenvolve a série El Clan, que conta a história da cantora Gloria Trevi, acusada de exploração sexual e tráfico de drogas. “O fato de parte dessa história ter ocorrido no Brasil, pois Gloria foi presa e ficou na cadeia por quase três anos no país, permite que esse projeto faça sentido para as duas operações (Brasil e México) da Endemol e tenha muito apelo no mercado latino-americano”, projeta.

Fonte: Meio e Mensagem

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.