Crédito: Solidariedade

Por: Paulinho da Força – deputado federal e presidente nacional do Solidariedade

Lutar pela valorização e pelo desenvolvimento da agricultura familiar tem sido um trabalho gratificante para mim. Ao longo dos últimos mandatos, busquei diversas ações e benefícios para os pequenos produtores, alcançando conquistas que valorizaram a categoria. Precisamos de mais, e estou disposto a permanecer lutando.

Dentre as ações efetivadas, por meio de parcerias com a Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário (SEAD) e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), estão a regularização de títulos de terras, a entrega de equipamentos e maquinários, a capacitação, a construção ou reforma de mercados municipais, entre outras.

É essencial oferecer condições de trabalho às comunidades do campo. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que mais de 70% dos alimentos que chegam à mesa dos brasileiros são fornecidos pelo setor. De acordo com a ONU, a atividade familiar no campo é essencial para erradicação da fome. Mas, para isso, são necessários aumentar a produtividade, ampliar os meios de subsistência e estimular práticas sustentáveis.

Há poucas semanas, participei da entrega de tratores para agricultores da cidade de Teodoro Sampaio, conquista intermediada por mim junto ao INCRA. O maquinário facilitará a vida de muitos produtores locais, fomentando a forma de cultivo na cidade. No total, já foram entregues 46 veículos para modernizar a produção rural e, assim, gerar mais renda e maior qualidade aos empreendimentos familiares.

Outras muitas ações vêm sendo desenvolvidas, como a entrega de títulos de terra e créditos rurais. Esses programas são importantes para o desenvolvimento da agricultura familiar e para a segurança de quem vive no campo, mas ainda é pouco. A minha atuação parlamentar me permite buscar ainda mais benefícios para os pequenos produtores e é isso que tenho feito. Vou continuar com esse trabalho, a fim de dinamizar a agricultura familiar em todo o Brasil.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.