O marketing de influência é um dos canais de publicidade mais populares, e com razão, já que 94% dos que trabalham com marketing de influência — nos Estados Unidos — acreditam que é uma estratégia eficaz. No Brasil, não é diferente. O marketing de influência está ganhando popularidade aos poucos. Uma pesquisa de 2018 do Influency.me constatou que 85% das pessoas acreditam que tal estratégia será impactante e duradoura.

Alguns casos no mercado nacional já comprovam isso. Recentemente, o Final Level, maior canal de games no Youtube — com mais de 850 mil inscritos — entrou na mira de grandes empresas, que enxergam esse tipo de conteúdo como oportunidade para anunciar e, consequentemente, aumentar a visibilidade.

Isso porque, além de ser um lifestyle e fazer parte da cultura contemporânea, o incrível universo de games movimenta a cifra de US$138 bi do mercado de entretenimento mundial. Na América Latina, por exemplo, o Brasil é o país que mais consome jogos.

Com tamanha audiência na internet, o Final Level — que é uma parceria entre a Go4it e a Take4Content — recebeu recentemente patrocínios com quatro empresas: Oi, Subway, Reserva e Smarfit. Para se destacar no ambiente digital, eles apostam no conteúdo criativo e envolvente para o público.

“Estamos ousando e inovando em uma superprodução para uma plataforma digital começando pelo canal. Temos 27 pessoas dedicadas exclusivamente para isso, locações incríveis e vídeos inéditos diários. Esses fatores são alguns dos ingredientes que diferenciam no cenário nacional”, destaca Fernanda Lobão, Diretora de Projetos Proprietários da Go4it.

GameLand, a primeira casa de games do Brasil

Localizada na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, a GameLand é uma casa temática, em que quatro influenciadores brasileiros irão habitar para gerar conteúdo diário para as principais mídias digitais.

Para elevar a qualidade em conectividade, a “Oi” equipou a mansão com o Oi Fibra; Já o Subway, maior rede de restaurantes do mundo, diz que a ideia do anúncio é estar mais próximos dos jovens, atrair novos clientes e fidelizar aqueles que já são consumidores. A Smartfit, por sua vez, construirá uma academia na área externa da casa, disseminando a importância da prática de atividade física. A Reserva também resolveu se aventurar no universo de games. Além de todos os moradores contarem com guarda-roupas completos da marca, a empresa desenvolveu uma linha calçados com estampas exclusivas, assim como camisetas com a logomarca do projeto

A Gameland está sendo habitada por três gamers muito conhecidos no meio e que são integrantes do projeto: o minecrafter Robin Hood Gamer; Sheviii, campeão mundial de fisiculturismo e um dos principais nomes da Twitch no Brasil; e PlayHard, famoso pelo seu conteúdo destinado a mobile Games.

Embora seja uma novidade Brasil, a GameLand não é a primeira casa de influenciadores digitais. O americano Jonathan Long, fundador da Market Domination Media — agência de marketing on-line baseada em desempenho — lançou uma segunda agência no ano passado, a Blerrp, que se concentra unicamente em marketing de influência.

No ano passado, ele lançou o seu mais novo projeto, ao qual ele se refere como “Influencer House”. Ele acredita que atualmente é a oportunidade mais lucrativa para as grandes marcas que buscam gerar brand awareness e vender seus produtos por meio de influenciadores digitais.

“A casa está localizada na água no sul da Flórida e vamos permitir que os influenciadores venham ficar na casa gratuitamente, dando-lhes acesso a uma grande variedade de oportunidades de criação de conteúdo. A configuração dá aos influenciadores um cenário atraente para produzir conteúdo criativo”, explica Long.

O projeto é monetizado através de patrocínios, embora Long considere que as marcas com as quais trabalha serão integradas de forma extremamente orgânica, o que beneficia ambos os lados.

“Estamos oferecendo às grandes marcas a oportunidade de garantir a exposição e o engajamento em blocos, de uma única semana a vários meses. O tipo de impressões e o marketing do influenciador promovido não podem ser acompanhados por nenhum canal de publicidade tradicional neste momento”, concluiu.

 

Autor: Raony Coronado

Integrante da equipe de marketing do Comunique-se. Editor e responsável pela produção de conteúdo. Formado em Comunicação Social pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e MBA em Marketing e Gestão pela ESPM. Aprimorando os conhecimentos em Content Marketing e experiência em SEO. Em caso de dúvida, escreva para r.coronado@comunique-se.com.br

Fonte: Comunique-se

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.