Não é de hoje que a publicidade brasileira propaga de forma quase maçante o cabelo liso como o ideal de beleza máximo, uma moda que para a sociedade do país soa completamente fora do tom perante a profusão de estilos criados à partir de cabelos de diferentes formas. Um estudo da agência Heads publicado no Meio e Mensagem, porém, mostra que nos últimos anos esta necessidade de imposição enfim está caindo por terra, graças a um verdadeiro movimento de afirmação e aceitação dos cabelos naturais que vem se propagando pela mídia e a cultura nacional.

O estudo, no caso, é o Todxs – Uma Análise da Representatividade na Publicidade Brasileira, pesquisa periódica que se encontra em sua sexta edição. Avaliando cerca de 1822 inserções televisivas coletadas durante uma semana do último mês de fevereiro, a agência detectou que 53% dos personagens vistos em filmes publicitários apresenta cabelos ondulados, superando pela primeira vez na História da análise os cabelos lisos – que ficaram apenas com 26% de participação na produção do meio. Para se ter uma ideia, a terceira edição do Todxs – que foi lançada em 2016 – havia atestado que 62% dos papéis nas peças eram vividos por pessoas dotadas de fios lisos, batendo com tranquilidade os 5% com cabelos ondulados. Curiosamente, nos dois momentos os cabelos cacheados exibiram os mesmos 10% de presença na publicidade.

De acordo com Isabel Aquino, diretora de planejamento da Heads que é também responsável pela pesquisa, embora o crescimento dos cabelos ondulados e a manutenção dos cacheados não signifique um retrato exato da diversidade capilar brasileira, estes dados com certeza refletem avanços notáveis da parte das propagandas televisivas: “Todo esse movimento em torno da transição capilar e valorização do cabelo natural não é moda, mas uma conscientização que veio para ficar. O processo de assumir os cabelos da forma como são e de ter liberdade para usá-los dessa forma é algo afirmativo e positivo, sobretudo para as crianças, que por muito tempo sofreram bullying e sentiram-se envergonhadas do próprio cabelo. É uma transformação muito importante para a sociedade”.

Além das melhoras no campo do cabelo, a publicidade brasileira também apresentou avanços em questões de diversidade. O sexto relatório do Todxs aponta que a quantidade de protagonistas masculinos negros nos comerciais de televisão aumentou em 57% desde a última avaliação, feita há exatos seis meses, enquanto o número de campanhas protagonizadas por mulheres negras subiu de 3 para 16% entre os estudos. Mesmo quando pequenos, estes dados apontam um crescimento notável do tema da diversidade na agenda criativa das agências do país.

Fonte: B9

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.