Na última semana, Editora viu seu nome aparecer na operação da Polícia Federal sendo acusada de desviar recursos que seriam destinados à educação para municípios de São Paulo

Na semana passada, o jornal Bahia Notícias publicou uma nota afirmando que o único alvo da operação Prato Feito da Polícia Federal, que tem como objetivo desarticular grupos suspeitos de desviar recursos da União, que seriam destinados à educação para municípios de São Paulo, é o empresário Wilson José da Silva Filho, segundo o jornal, dono da distribuidora de livros didáticos da editora Melhoramentos. O Tribunal de Contas de São Paulo indica que a Melhoramentos recebeu mais de R$ 20 milhões entre 2008 e setembro de 2016 por ter firmado contratos em pelo menos 37 prefeituras do Estado. Esta semana, em nota à imprensa, a Editora Melhoramentos esclareceu que “Wilson José da Silva Filho, diferentemente de notícias veiculadas na imprensa, jamais foi dono, sócio, diretor ou procurador da Editora”. O comunicado diz ainda que as empresas BWN, Editora Casa das Letras e WH Comércio e Confecções alegadamente de propriedade de Wilson, não são e jamais foram empresas integrantes do conglomerado da Melhoramentos e que a Editora já forneceu todas as informações e esclarecimentos que pudessem colaborar com as investigações da operação Prato Feito. Por fim, a Melhoramentos ainda ressalta que “está se inteirando dos detalhes da operação, e à disposição para colaborar com as investigações”.

Fonte: Publish News

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.