Embora tenha se provado um sucesso de audiência instantâneo para a HBO logo em sua primeira temporada“Westworld” encarou todo tipo de problema criativo neste início de trajetória pela televisão estadunidense. Tendo o mistério em torno de sua trama como principal atrativo, o seriado criado e comandado por Jonathan Nolan e Lisa Joy decidiu criar tanto suspense em torno de sua história e de seus temas no primeiro ano de vida que acabou presa a uma estrutura luxuosa desprovida de qualquer conteúdo, com diversos personagens potencialmente interessantes incapacitados de assumir qualquer protagonismo e uma narrativa rocambolesca tão enrolada em seu suspense e reviravoltas que se viu impossibilitada de existir fora do eixo novelesco do qual buscava escapar. Ao invés de profundidade, o programa mostrou-se raso na lógica “o que vem a seguir?” que decidiu realizar nos dez episódios iniciais, tornados aqui em uma espécie de grande piloto para a produção.

Talvez tenha sido por conta de todos estes entraves que a série tenha decidido por um retorno mais “organizado” da trama no debute de seu segundo ano, que no último domingo (22) fez sua estreia na televisão quase um ano e meio depois do season finale do anterior. Ainda que tenha mantido a dinâmica habitual do seriado intacta, o episódio “Journey Into Night” se desenvolveu de uma maneira mais “convencional” perante a lógica da produção televisiva americana, servindo muito mais como reintrodução da história e estabelecimento de suas dinâmicas que como prosseguimento imediato do gigantesco quebra-cabeça elaborado por seus criadores.

Se por um lado a medida deve ter desapontado os fãs mais apaixonados por não oferecer grandes novidades aos mistérios que tanto tentam solucionar, ela não deixou de ser bastante benéfica à estrutura de “Westworld” enquanto programa, pois foi graças a este movimento que o seriado pode enfim reorganizar a trama confusa que vinha contando até aqui. Como qualquer retorno de qualquer outra produção televisiva, o capítulo inaugural do segundo ano da série designou novas linhas narrativas para os próximos nove capítulos, realocou e introduziu diversos personagens de forma a estabelecer novos pareamentos entre eles e começou a esboçar protagonistas para liderar seu difícil quebra-cabeça.

Fonte: B9

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.