As crianças são consideradas sensíveis e vulneráveis à publicidade, dessa forma, o Brasil já proíbe a publicidade dirigida a crianças menores de 12 anos na Constituição, no Código de Defesa do Consumidor, no Estatuto da Criança e do Adolescente e na Resolução 163/2014 do Conanda (Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente). Ainda assim, existem muitas dúvidas e abusos continuam sendo cometidos em campanhas na TV e em todo um novo cenário que a transformação digital criou.

No Braincast 265, Ju Wallauer, Cris Dias, Luiz Hygino, Alexandre Maron conversam com Livia Cattaruzzi, advogada do programa Criança e Consumo, do Instituto Alana, sobre o impacto da publicidade infantil nas famílias e no mercado. Quais são as regras que precisam ser obedecidas? Qual é o papel do CONAR? Como fica a produção de conteúdo? Como fiscalizar o que é feito no YouTube?

> OUÇA através do player abaixo ou pelo SPOTIFY:

Download | iTunes | Android | Feed | Spotify

> 4:40 Pauta principal
> 1:05:00 Qual é a boa?

TORNE-SE ASSINANTE DO BRAINCAST

Patreon: patreon.com/braincast
Apoia-se: apoia.se/braincast

Críticas, comentários, sugestões para [email protected] ou nos comentários desse post.

> Edição: Caio Corraini
> Sound Design: Caco Teixeira
> Arte da Capa: Johnny Brito

Fonte: B9

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.