Comissão externa que acompanha investigação do assassinato de Marielle ouve vereadora de Niterói

A comissão externa que acompanha as investigações sobre os assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes reúne-se hoje no Rio de Janeiro com a vereadora do Psol de Niterói Talíria Petrone. Ela tem atuação política semelhante à de Marielle e vem sofrendo ameaças de morte em razão de sua atividade parlamentar.

A comissão foi proposta pelos deputados Jean Wyllys (Psol-RJ), Erika Kokay (PT-DF), Luiza Erundina (Psol-SP) e Wadih Damous (PT-RJ) e criada pelo presidente da Câmara durante sessão solene em homenagem a Marielle no mês passado .

Quatro dias antes do crime, Marielle, que foi a quinta vereadora mais votada no estado em 2016, fez denúncias contra o Batalhão de Irajá (41º BPM) em seu perfil nas redes sociais dizendo que a unidade estava “aterrorizando e violentando moradores de Acari”, comunidade na zona norte do Rio de Janeiro.

Para a relatora da comissão, deputada Laura Carneiro (DEM-RJ), a morte de Marielle foi uma afronta ao Poder Legislativo.

A reunião está marcada para começar às 11 horas, na sala da Presidência da Câmara Municipal de Niterói.

Fonte: Câmara dos Deputados

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.