Em 1998, o cineasta inglês Terry Gilliam anunciou ao mundo que estava planejando fazer um filme sobre Don Quixote, o clássico personagem da literatura espanhola criado por Miguel de Cervantes. Intitulado “The Man Who Killed Don Quixote”, a produção até então teria Jean Rochefort como o protagonista e contaria com Johnny Depp e Vanessa Paradis como Sancho Pança e o interesse amoroso do cavaleiro biruta que investia contra moinhos acreditando que eles fosse gigantes.

Corta para março de 2018, um ano onde não só Rochefort já faleceu e Depp virou um grande ator hollywoodiano às voltas com uma crise na imagem pública mas que também marca a data do lançamento do primeiro trailer do filme de Gilliam, que agora é estrelado por Jonathan Pryce, Adam Driver e Olga Kurylenko. Confira acima.

Se você está confuso sobre como um filme iniciado no fim dos anos 90 pode estar chegando só agora aos cinemas, senta que a história é razoavelmente longa. Depois de ter anunciado o projeto na premiere de “Medo e Delírio em Las Vegas”, Gilliam começaria as filmagens de “The Man Who Killed Dom Quixote” em setembro de 2000, mas seria bloqueado por todo tipo de azar em suas tentativas de tirar a história do papel. Cenas inteiras arruinadas por conta do barulho provocado pela atividade de uma base aérea militar nos arredores, enchentes destruindo grande parte do equipamento que não era coberto pelo seguro da produção, membros do elenco não dando as caras no set, Rochefort tendo que abandonar o projeto por conta de problemas na próstata E uma hérnia dupla de disco… os problemas foram tantos que o diretor foi obrigado a cancelar o longa em novembro daquele mesmo ano, lançando em 2002 um documentário sobre o completo desastre que tinha acontecido – o prestigiado “Perdido em La Mancha”, dirigido por Keith Fulton e Louis Pepe.

À partir de 2005, porém, o cineasta reiniciou os esforços de fazer o filme. Após uma longa batalha jurídica para retomar os direitos da produção, o projeto enfim parecia estar vivo de novo – e agora com Robert Duvall de Quixote e Ewan McGregor no lugar de Depp – mas um pequeno atraso reescrevendo o roteiro e um novo colapso do financiamento da obra destruíram as esperanças de Gilliam mais uma vez.

“The Man Who Killed Don Quixote” teve ainda mais uma encarnação – produzida pela Amazon Studios, com John Hurt e Jack O’Connell nos papéis principais – antes da atual, que teve as filmagens iniciadas e concluídas no ano passado. O retorno triunfal do projeto ao set, porém, ainda manteve seu azar: a produção foi acusada por uma televisão portuguesa de destruir o convento de Tomar, um monumento histórico que é tombado pela UNESCO, e encarou uma nova e pequena disputa jurídica conforme um dos antigos produtores denunciou o projeto dizendo que a versão não tinha os direitos da história e portanto era ilegal. Mas pelo menos nestes dois últimos contratempos o longa conseguiu ser inocentado das acusações.

Resta saber agora quando Gilliam terá a chance de fazer a esperada estreia de seu projeto. Os rumores indicam que “The Man Who Killed Don Quixote” deve fazer sua premiere no celebrado festival de Cannes deste ano, mas vai saber que tipo de peripécia está à espreita para azarar os esforços do cineasta em lançar o filme nos cinemas.

Fonte: B9

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.