A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) debateu nesta quinta-feira (5) em audiência pública a ação das instituições filantrópicas. Mais de 9 mil entidades certificadas atuam nas áreas da saúde, educação e assistência social e prestam cerca de 160 milhões de atendimentos por ano. A rede filantrópica conta com mais de 1.700 hospitais e santas casas que respondem por metade dos atendimentos públicos de saúde, como consultas e exames médicos. Entre outras fontes, o financiamento das entidades é feito por doações, recursos próprios e isenções de impostos. Segundo a Receita Federal, a renúncia previdenciária passou de R$ 10 bilhões em 2017. O presidente do Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas, Custódio Pereira, argumentou que a contrapartida oferecida é favorável e para cada R$ 1 repassado pelo governo há um retorno de quase R$ 6 em benefícios entregues à população. A senadora Ana Amélia (PP-RS) disse que a CAS deve trabalhar em conjunto com o governo e as entidades para auxiliar a atuação responsável das filantrópicas.

A reportagem é de George Cardim, da Rádio Senado.​

Fonte: Senado Federal

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.