A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) saudou a união dos partidos de esquerda contra a escalada de violência política. Para a senadora, o ato público de ontem no Rio de Janeiro marca um momento difícil para os direitos dos trabalhadores e para a democracia brasileira, que considera sob ameaça desde o afastamento de Dilma Rousseff.

Gleisi Hoffman acusou o governo de Michel Temer de estimular na sociedade brasileira um movimento que chamou de “bolsonarismo”, que, em sua opinião, tem a violência como referência. Ela também acusou políticos e elites de apoiar uma extrema direita, que forma milícias para a prática de atentados contra seus opositores. Para a senadora paranaense, a caravana o ex-presidente Lula teria sofrido ataques violentos de gente “atrasada e oligárquica” que não representa o povo da região Sul.

— Não nos calaremos. Não abaixaremos a cabeça. Não temos medo dos chicotes, dos relhos, das pedras. Nunca tivemos. Agora vocês têm que ter medo do voto. Vocês têm que ter medo de Lula. Vocês têm que ter medo do povo organizado. Vocês têm que ter medo daqueles que já experimentaram direitos e que hoje estão com vontade de lutar — desafiou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: Senado Federal

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.