Gilmar Felix/Câmara dos Deputados

Sessão solene no Plenário da Câmara comemorou o Dia Internacional da Síndrome de Down

Em sessão solene realizada nesta sexta-feira (23) para homenagear o Dia Internacional da Síndrome de Down, a deputada Erika Kokay (PT-DF) pediu o fim do preconceito e da discriminação que sofrem as pessoas com a síndrome. “Uma mutação cromossômica não deve ser impedimento para que vejamos em todas as pessoas a potencialidade humana. Ser diferente é normal”, afirmou a deputada, que propôs a sessão.

A deputada Carmen Zanotto (PPS-SC), em seu discurso, ressaltou que é preciso respeitar as diferenças. Ela parabenizou a professora Debora Seabra, portadora de síndrome de Down, que recentemente foi vítima de discriminação nas redes sociais pela desembargadora Marília Castro Neves. “Que você [Debora] continue nos ensinando muito mais do que aqueles que são muitos letrados”, destacou.

Em mensagem enviada ao Plenário, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, elogiou a celebração do Dia Internacional da Síndrome de Down, comemorado em 21 de março. Ele disse que a data mostra a importância de olhar para o outro sem preconceitos.

Maia também ressaltou que a sociedade deve buscar a plena integração das pessoas com síndrome de Down. “O alto grau de sociabilidade faz com que essas pessoas se destaquem em muitas atividades a que se dedicam, das quais participam com empenho e alegria”, destacou.

Aprovação de projeto
A Câmara aprovou nesta semana o aumento do repasse de verbas para a educação inclusiva (Projeto de Lei 3042/15), o que beneficiará os portadores de síndrome de Down.

Também foi aprovado o regime de urgência para o Projeto de Lei 9521/18, que inclui as pessoas com síndrome de Down entre as beneficiárias da isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) na compra de automóvel novo.

Fonte: Câmara dos Deputados

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.