O senador Paulo Paim (PT-RS) disse esperar que o Dia Internacional da Síndrome de Down sirva para mostrar o potencial desse segmento da sociedade e a necessidade de melhorar suas condições de vida. Ele citou as demandas apresentadas pela Federação Brasileira da Síndrome de Down e cobrou sensibilidade dos parlamentares para a formulação de políticas públicas voltadas a todas as pessoas com deficiência.

Paim classificou como “instrumento de libertação” o Estatuto da Pessoa com Deficiência, lembrando que o conjunto de medidas atende a 46 milhões de brasileiros, especialmente quanto ao direito à educação inclusiva e o estímulo à pesquisa em temas relacionados à deficiência. O senador ressalvou, no entanto, que é possível avançar muito mais.

— Ainda são grandes os desafios para que as pessoas com os vários tipos de deficiência sejam, de fato, incluídas. Ainda convivemos com a dúvida de profissionais de educação sobre a eficácia do ensino para alunos com e sem deficiência no mesmo espaço escolar.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: Senado Federal

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.