Na relação com 2015, o número de empregados cresceu, na contramão das tendências do mercado e da crise econômica


publicado:
16/01/2018 19h30


última modificação:
16/01/2018 23h15

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Mais de 418,5 mil pessoas com deficiências e reabilitadas foram contratadas com vínculo empregatício em 2016 no Brasil, um crescimento de 3,79% na comparação com os números de 2015. Os dados fazem parte da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2016, e incluem empregadores da iniciativa privada, empresas públicas diretas e indiretas e órgãos públicos.

Dos profissionais com alguma deficiência contratados, 93,48% só estão trabalhando devido à obrigação legal, segundo os dados da Relação Anual de Informações Sociais de 2016. Para assegurar o cumprimento das cotas, o Ministério do Trabalho realiza fiscalizações. Ao longo do ano de 2017, foram feitas, em todo o Brasil, 10.324 ações fiscais para a inclusão de pessoas com deficiência e reabilitadas. 

Apesar da resistência, a contratação de pessoas com deficiência é vantajosa para as empresas. Estabelecimentos que cumprem sua responsabilidade ganham visibilidade mundial, uma vez que existe uma quantidade crescente de consumidores preocupados em comprar artigos de empresas politicamente corretas e apoiá-las.

Fonte: Ministério do Trabalho

Fonte: Governo Federal

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.