Em quase 60 reuniões ao longo de 2017, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) analisou mais de 500 proposições. As mais importantes propostas que passaram pelo colegiado foram a reforma trabalhista, o aumento das penas para o abuso de autoridade e o pacote de segurança pública. O presidente da comissão, senador Edison Lobão (PMDB-MA), avaliou que, apesar do clima de turbulência política que dominou o ano de 2017, foi com diálogo que o colegiado conseguiu avançar em propostas complexas e polêmicas. Acompanhe o balanço das atividades da CCJ na reportagem de Roberto Fragoso, da Rádio Senado.

Fonte: Senado Federal

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Central da Pauta.